Líder transformador

Líder transformador

Eduardo Carvalho, Harvard University Fellow e diretor do Instituto de Cidadania Global

 

A liderança é um processo em que o indivíduo mobiliza as pessoas e os recursos, e age para fazer acontecer o que for necessário no contexto vivenciado, com visão de curto e longo prazo. O processo requer reflexão para saber usar bem essa força de mobilização. Para qual propósito? Para quem? Apenas em benefício próprio ou para ajudar a construir um mundo melhor para todos? O sucesso da liderança está na habilidade de transformar o ‘eu’ em ‘nós’, e de se cercar de boas pessoas, com uma delegação adequada.

A liderança é relacionamento que requer competência emocional; e não é apenas quem você é, mas o que você faz. Essencialmente, a liderança é decisão. Você decide liderar um projeto, uma causa. Decide se engajar no processo para erradicar a corrupção, combater uma epidemia. É algo que já está dentro de todos nós e só precisa ser despertado. Livrando-nos dos medos e dos condicionamentos do “modelo mental” aos quais fomos aprisionados.

O processo de liderança é desenvolvido ao longo da vida. Numa escola os alunos precisam ser estimulados a autoconhecer-se, pesquisar sobre líderes que fizeram e fazem bem a sociedade, rever crenças, fortalecer valores, considerar o ponto de vista dos outros. A abordagem de ensino deve ser centrada em questões e na solução de problemas, com visão sistêmica, transdisciplinar, com discussões sobre os grandes dilemas da humanidade. É o aprendizado baseado em problemas, que são resolvidos
com diálogos e através do desenvolvimento de projetos.

O bom líder é protagonista, ético, eficiente, inspira, desafia, orienta, motiva, influencia, dá exemplo, cria visão, tem alto nível de responsabilidade, com pensamento sistêmico, crítico e criativo. Ele também estabelece o objetivo e as estratégias para atingi-los, é resiliente, persistente, humilde para aprender com todos, e tem elevado nível de consciência.

Para ser transformador, o líder precisa atuar em benefício dos interesses coletivos. Busca grandes mudanças, é comprometido em deixar um legado significativo, e é preparado para atuar nas áreas nas quais há problemas crônicos, através de projetos sustentáveis, com a visão de longo prazo. O mundo urge líderes assim.

Devemos refletir sobre o legado que queremos deixar para os filhos e para as futuras gerações. Que família queremos criar? Que contribuições temos dado para a sociedade? Que valores temos cultivado?

Deixar um legado é como plantar uma árvore. Um sólido legado gera sementes. Quando a semente se transforma em uma árvore, ela proverá outras sementes a partir das quais as gerações futuras poderão fazer
germinar suas próprias árvores.

1 Comment
  • 2illicit
    Responder
    Posted at 1:30 pm, 22/junho/2022

    2resistance

Post a Comment

Comment
Name
Email
Website